CBT@News 214/2012

Ao contrário de outras áreas, como a indústria e a área financeira, a preocupação com os riscos de uma obra de engenharia civil é algo recente no Brasil, data de cerca de 10 anos para cá. Com o aumento na velocidade das construções, os riscos ficam cada vez mais iminentes e precisam ser calculados. Este foi um dos temas abordados no 3º Congresso Brasileiro de Túneis, que aconteceu entre os dias 20 e 22 de março de 2012, em São Paulo. Fernando Olavo Franciss, especialista em solos com mais de 50 anos de experiência, foi um dos responsáveis por tratar dos riscos, na mesa redonda coordenada pelo engenheiro Heraldo Pastore. Para Franciss, “basta viver para correr riscos, mas se o risco for analisado, é possível passar por ele sem problemas”. Leia mais.